Para Maiores

WTF am I doing here?

WTF am I doing here?

(Movie 43, 2013, uma porrada de diretor, não vou citar todo mundo nem fodendo, af)

Um bando de gente engraçadona em Hollywood achou que seria uma idéia legal fazer um filme bem escatológico com um monte de celebridades. Poderia ser uma idéia boa, mais pela parte das celebridades. Quanto a escatologia… nenhum dos envolvidos deve ter visto nada de John Waters, David Cronenberg ou, sei lá, A Comilança. O resultado é que Para Maiores parece ser uma colaboração em longa metragem do Zorra Total com o Pânico na TV.

Sim, Geena.

Normalmente, longa metragens que são coletâneas de curtas já são um saco (um beijo pra série ~nome da cidade~, eu te amo), mas Para Maiores consegue piorar a fórmula ao tentar solucioná-la: cria uma trama envolvendo um pirralho e dois adolescentes atrás de um video pela internet – e cada video que eles se deparam é um dos curtas. Não seria um problema, se essa trama não fosse uma das piores coisas já criadas pelo ser humano. Os “atores” não tem a menor graça, e irritam mais do que qualquer outra coisa. E para vocês terem uma idéia de como a estrutura do filme foi bem pensada, um dos curtas surge depois dos créditos finais, simplesmente porque faltou uma deixa na trama do pirralho e dos adolescentes.

WTF am I doing here?

WTF am I doing here?

Quanto aos curtas… o primeiro, com Kate Winslet e Hugh Jackman, é bobinho e os atores estão visivelmente constrangidos. A idéia é tão burra que rimos do absurdo, mas só. Em seguida vem o único razoável, aquele dos pais interpretados por Naomi Watts e Liev Schreiber que aplicam bullying no próprio filho. A idéia é boa, o curta mais ou menos, mas os atores estão tão bem que dá pra rir sem culpa.

WTF am I doing here?

WTF am I doing here?

Depois disso, a qualidade cai e não tem o que salve. Talvez Kieran Culkin e Emma Stone, que se saem bem apesar do roteiro frouxo (tem uma idéia boazinha, apesar de óbvia, mas termina de uma forma tão estúpida que…. enfim). Só dá pra pensar em destaques negativos, e o curta de Brett Ratner com Johnny Knoxville e Sean Willian Scott junto com aquele de Halle Berry e Stephen Merchant e a sketch do Batman e Robin conseguem ser piores que qualquer coisa que Tyler Perry já lançou em sua vida. Juro: não estou exagerando.

Meio que ainda pior é querer chamar gente ~renomada~ e talentosa, como Winslet, Jackman, Watts e afins e jogar no meio uns Justin Long. Come on, people!

WTF am I doing here?

WTF am I doing here?

(Vale mencionar que Anna Faris deixou de participar do filme em que interpretaria Linda Lovelace por ter achado “muito forte”. Mas está bem à vontade aqui como a dondoca que pede para que o futuro marido cague nela. Coisas da vida, como diria Kurt Vonnegut).

Quando a crítica americana começou a pintar Movie 43 como um dos piores filmes da história, acho que todos pensamos que era exagero ou que, na melhor das hipóteses, viria um filme tão ruim, que todos amariam. Infelizmente, não, saiu um filme intragável.

Dia desses, Aguinaldo Silva deu uma das declarações mais drogadas da história (de novo):

rysos

rysos

Mas assistindo Para Maiores, meio que lembrei disso e fiquei pensando: será que os gringos estão aprendendo com a gente a fazer humor?

Nesse caso…

NOTA TIAGO LIPKA: 0

Média Claire Danes do Shitchat: “Alo? É a Claire Danes? Aqui é o pessoal do Movie 43, a gente tava pensando em convidar você pra… Alo? Alo?”

tumblr_md2c8kofg21ql3i4oo2_500

Cinco Anos de Noivado

enengage
The first important thing to remember about marriage is that it requires commitment. The second important thing to remember about marriage is that so does insanity.
(The 5-year Engagement, 2012, Dir. Nicholas Stoller)

Duas das comédias mais divertidas de 2011 foram Bridesmaids – Missão Madrinha de Casamento, produzido por Judd Apatow, e Os Muppets, produzido por Nicholas Stoller. Os dois se juntaram com Jason Segel, que atuou em Os Muppets, e aqui contribui com o roteiro, e o resultado é Cinco Anos de Noivado. Porém, ao contrário do que se espera baseado nos trabalhos anteriores dos envolvidos, Cinco Anos de Noivado não é uma comédia romântica escrachada, e nem merece o desprezo por se enquadrar no gênero. Não se enganem, Cinco Anos de Noivado não ofende a inteligência do espectador.

O filme começa com um pedido de casamento, mas os protagonistas Tom e Violet enfrentarão várias dificuldades, adiando o casamento. Violet é aceita em um pós-doutorado de psicologia em Michigan, e o que em outros filmes poderia ser tratado como um grande impasse, aqui, a solução do casal se mudar de San Francisco para outra cidade é resolvida rapidamente. Mas é na nova cidade que a trama desenvolve o relacionamento de Tom e Violet. Sem trabalhar como chef, sem amigos, num clima frio, Tom aos poucos vai se distanciando de Violet.

crossover Community/Mad Men x Everwood

crossover Community/Mad Men x Everwood

O roteiro desenvolve o distanciamento entre o casal de forma gradativa, sem seguir a tradicional fórmula das comédias românticas de homem e mulher se encontram / algo irreal e bobo acontece que acaba separando o casal / eles superam a dificuldade e ficam juntos no final. Tudo é natural sem que soe forçado, ou óbvio. E ao mesmo tempo que o relacionamento de Tom e Violet caminha para o fim, há o paralelo com o relacionamento da irmã de Violet, Suzie, e o melhor amigo de Tom, Alex. Os dois ficam juntos em uma noite, mas por causa da gravidez inesperada de Suzie, Alex a pede em casamento, o que também é mais uma prova que o roteiro não é tão óbvio, pois algo que poderia ser apenas uma “one night stad” acaba tendo uma utilidade no filme. O casal que está junto há mais de um ano não consegue se casar, enquanto o casal que acabou de se conhecer se torna uma família. Há recursos da trama que são bem utilizados para marcar as mudanças internas dos personagens para o espectador, como o projeto que Violet desenvolve. Há poucos pontos sem nó, como o patrão de Tom, que só aparece como alívio cômico e nada acrescenta, e os personagens que aparecem nos últimos 40 minutos, inseridos para evidenciar os erros de decisão dos protagonistas, mas de forma geral, o roteiro é o grande trunfo do filme.

Mindy!

Mindy!

O elenco é outro ponto forte do filme, acertando tanto nas cenas cômicas quanto nas mais pesadas. Jason Segel e Emuly Blunt tem química, e aparentam naturalidade em seus papéis. O grupo de estudos de Violet também tem momentos divertidos, mas é Alison Brie e Chris Pratt que roubam a cena sempre que seus personagens aparecem.

The-Five-Year-Engagement_00

A montagem acerta ao mostrar a passagem de tempo, e em expor as mudanças físicas dos personagens – pois se um filme vai cobrir 5 anos da vida de alguém, o mínimo é que os personagens mudem o corte de cabelo com o passar do tempo. O roteiro poderia se beneficiar se fosse mais enxuto. São mais de duas horas de filme, e algumas piadas dão a impressão de terem sido inseridas para o filme não ficar sério demais – afinal, ainda é uma comédia romântica. Mas apesar da trama se arrastar um pouco, Cinco Anos de Noivado é um filme que respeita a própria história, narrando de forma correta a trajetória de duas pessoas que querem ficar junto. Uma comedia romântica que faz algo mais que seguir uma receita.

esses cookies valem a pena!

esses cookies valem a pena!

* Este post tem o joinha do Blog para os doces caseiros da Maison du Chocolat, pois fica muito mais divertido ver filmes com boa comida. O Blog experimentou e recomenda a todos os cariocas. Os favoritos fora os cookies crocantíssimos.

NOTA MARCELLE MACHADO: 7,5

Tiago Lipka: 6,0
Wallyson Soares: 7,0

Média Claire Danes do Shitchat: 6,8