As 10 Melhores Séries de 2013

Olá, leitorxs. Esta aqui é a nossa listinha de melhores seriados exibidos durante o ano 2013. Foi compilada após muita deliberação e discussão e porrada. Inclusive certo otário que votou em The Walking Dead e Homeland seu paradeiro é desconhecido até hoje. Que pena.

10. House of Cards

houseofcards

Veio cheio de expectativa – afinal, primeira série original da Netflix, cheio de gente bacanuda e já rompendo a quarta parede desde os trailers. A ousadia se pagou bem e o visual impressionante, o texto esperto e as atuações inspiradas fizeram de House of Cards um dos destaques do ano. (Tiago Lipka)

9. Game of Thrones

gameofthrones

George RR Martin é um grandiosíssimo filho da puta. Nessa terceira temporada de Game of Thrones foi uma ansiedade caralhuda por causa de The Rains of Castamere, episódio que ficou mais pesado que o que se imagina pelo livro de 38 mil páginas. Mesmo adiantando ou atrasando tramas e alterando personagens adoidado, David Benioff e D.B. Weiss sabem bem o que estão fazendo e tão se garantindo porque: tá gata. (Rafael Moreira)

8. Rectify

rectify

Rectify é aquela série que você mal conhece e já considera pacas. Vem daquele canal soturno que ninguém assiste, com aqueles atores que você só vê fazendo ponta. Porém tem ~pedigree~ de produtores de Breaking Bad e os bons ventos vieram junto, POIS ÊTA SÉRIE DO CARALHO. Trata de uma cara que foi preso, aí confirmaram que a porra num era dele e ele foi solto e a adaptação dele fora da cadeia é o resto da série. Uma premissa simples, porém um drama nada fácil, porrada atrás de porrada, enquadramentos lindos, atuações de cair o cu da bunda e o benefício da dúvida fazem de Rectify das melhores estreias de 2013. (Leandro Ferreira)

7. Mad Men

madmen

Beleza que não foi nenhuma quinta temporada, mas esse ano essa série delícia teve mais uma temporada foda por vários motivos que tentarei numerar com calma: 1) talvez a temporada com os melhores momentos do Pete ❤ 2) todo mundo locaço no escritório. 3) Sally Draper 4) chega, porque aqui não é buzzfeed ne, caralho? Como penúltima temporada, o finale In Care of já deixou o clima que tudo tá acabando realmente 😥 com Jon Hamm entregando a atuação mais marcante até aqui no seu monólogo na conta da Hershey’s. (Rafael Moreira)

6. The Good Wife

thegoodwife

Tipo que The Good Wife sabe que a primeira metade da quarta temporada foi uma bosta horrorosa e irritante. Para se desculpar, ela deu pra gente “Red Team/Blue Team” e os episódios finais da s04. E, para compensar, fez a primeira metade da quinta temporada, que é tão perfeita que você se pergunta: a) Como pode ser TV aberta?, b) Como tem gente que não vê isso?, c) Meu coração aguenta esperar mais uma semana pelo próximo episódio? (Felipe Rocha)

5. Veep

veep

O salto na qualidade em relação à primeira temporada é notório e, embora eu tenha morrido de rir com essa crocância desde o piloto, o segundo ano foi muito melhor. E não foi só o roteiro, as situações e as piadas que se tornaram mais engraçadas. O Emmy da Julia Louis-Dreyfus não foi à toa: ela realmente é foda. E é claro que o elenco de apoio continua insano (até a filha dela é engraçada) e pra mim o momento mais hilário do ano foi a Selina atravessando a porta de vidro. (Ralzinho Carvalho)

4. Boardwalk Empire

boardwalkempire

Depois de ter Gyp Rosetti detonando Atlantic City na temporada passada, a falta que o cara ia fazer era evidente. O negócio massa nessa temporada de Boardwalk Empire foi o destaque maior dado ao Chalky, já que ele agora ganhou um antagonista direto, Dr. (DOCTOR!!!) Narcisse. Destaque para a direção de Erlkönig, o roteiro de White Horse Pike e tudo naquele season finale que já dá a ideia que a quinta temporada vai ser do Al Capone. (Rafael Moreira)

3. Arrested Development

arresteddevelopment

Todo mundo passou seis anos de ~zuera na internet~ escrevendo “bring back Arrested Development” sempre que era possível e até quando não era, tipo nos emails pro chefe e no depô de aniversário pra sua mãe. Aí em 2011 anunciaram que a série ia voltar mesmo. Todo mundo pirando, todo mundo com as periquita solta, até que a gata Netflix lançou os episódios e… continua uma das melhores séries já feitas. Devido à agenda dos atores, Mitchell Hurwitz mudou completamente a estrutura narrativa dos episódios e não só funcionou como ainda conseguiu adicionar novos elementos e fornecer novas piadas pra abastecer a internet por mais alguns anos (vai achando que 04 de maio vai ficar tudo normal por aqui, vai…). (Felipe Rocha)

2. Enlightened

enlightened

A primeira temporada já tinha sido bem legal, mas o segundo ano de Enlightened foi uma benção, uma dádiva de uma entidade superior dada a todos aqueles 50 habitantes da Terra que assistiam ao seriado. A estratégia de dedicar episódios inteiros aos coadjuvantes – que já tinha sido usada no brilhante “Consider Helen” da s01 -, foi a responsável pelo melhor episódio do ano de qualquer coisa: The Ghost Is Seen (perdão, Ozymandias, te amo também). (Felipe Rocha)

1. Breaking Bad

breakingbad

E enfim…. acabou. E quando todo mundo temia pelo desfecho da série, veio uma pequena obra-prima chamada Ozymandias que, assim que terminou, fez metade do mundo ficar andando de um lado para o outro da sala gritando PUTA QUE O PARIU! PUTA QUE O PARIU! Depois disso, duas coisas eram certeza: 1) o final certamente estava em boas mãos e 2) o que vamos fazer da vida depois do último episódio?

E para essa última pergunta… olha… ainda não sei a resposta… (Tiago Lipka)

****

QUASE entraram no Top 10:

  • Southland
  • Derek
  • Justified
  • Eastbound & Down
  • Orange Is the New Black

****

E aqui as listas de cada um dos putos que votaram nisso aqui pra vc analisar bem o gosto desses cavalos.
Alexandre | Felipe | Leandro Chá | Rafael | Ralzinho | Tiago

Boardwalk Empire – 3ª temporada

bordoada-1

“Bone for tuna.”

Mesmo com pedigree da HBO, produzida pelo velhinho preferido de todos, e com elenco delicioso, Boardwalk Empire (aka Império do Calçadão / Bordoada) continua uma série ignoradíssima. Cabe até processo nos envolvidos (sim, vocês mesmo do shitchat). Por outro lado, os lindos que fazem de Bordoada uma das três melhores séries em exibição (se você não sabe quais são as 2 melhores pode ir se retirando) são merecedores do troféu Claire Danes de Burca (mesmo que a série da amada Carrie tenha roubado todos no Emmy passado).

Nota do Shitchat: Walita, kirido, sossegue a piriquita, pois você é o único da Equipe que viu essa temporada. Att,

Mas, vamos ao que interessa: após 2ª temporada sensacional que culminou em desfecho mindblowing, as expectativas eram altas. E após uma premiere luxo e riqueza que reabriu todas as feridas da temporada anterior (menos a que fora enterrada), a série continuou seu ritmo casual e eficiente de episódios tecnicamente impecáveis, recheados de diálogos yummy e personagens envolventes, padrão estabelecido desde a temporada número um. Apesar de não trazer grandes surpresas ou momentos ~explosivos~, boa parte da temporada demonstra o enorme talento por trás da empreitada, contando com nomes como Allen Coulter, Jeremy Podeswa e claro, os maravilhosos Tim Van Patten e Terrence Winter (que assinam os melhores momentos).

Bordoada é um filme épico em um formato inusitado. Da fotografia expressiva ao roteiro meticuloso, exala cinematografia. A narrativa é paciente e trabalhada em diálogos, mantendo o bom ritmo apesar das restrições impostas pelas escolhas. É, como o irmão Mad Men, uma aula de como contar uma história com personagens dos mais interessantes e temas deliciosamente provocativos. E tudo envolvido em uma trama de gângsters e showgirls que deve deixar nosso amigo Marty orgulhoso.

GOZAI-VOS

GOZAI-VOS!

A terceira temporada de Império do Calçadão se beneficiou também do melhor vilão da série. Falo de Gyp Rosetti, interpretado por Bobby Cannavale com todo o fogo e ardência de uma boa apimentada (falando sério, o cara ta sensacional). Roubando todos os momentos, cada novo episódio era uma nova expectativa por Gyp e suas indecências.

Nada nos prepara porém, para os últimos cinco episódios da temporada. Angustiantes e terrivelmente tenebrosos, acompanham o início de uma rixa que se transforma em guerra que vira um banho de sangue, e que banho de sangue fantástico! O melhor é que, no meio das intrigas, dos tiros e do sexo, ainda arrumam tempo para trabalhar nuances e revigorar personagens como Richard Harrow (sempre genial) e Nucky Thompson, que segue evoluindo desde o Piloto e surpreendendo cada vez mais (e um beijo para o fantástico Steve Buscemi).

Na somatória de todos esses ingredientes crocantes, temos mais um exemplo de como a TV não deve ser subestimada e não está deixando nada a desejar aos grandes do cinema. O clamor aqui é que vejam Boardwalk Empire (pelo amor de Claire Danes!), e se deliciem com a falta de pureza e a promiscuidade desses personagens maravilhosos que não se desculpam por serem safados, cretinos e simplesmente badass. No mais, bone for tuna!

bordoada-3

NOTA: 9,0

Média Claire Danes do Shitchat: 9,0 (pois só a minha nota basta <3)

Média Claire Danes do Shitchat: 0,0 para Walita por achar que só a sua nota já bastava

Homeland-1