Flores Partidas

broken-flowers-murray(Broken Flowers, Dir. Jim Jarmusch – 2005)

Dando continuidade a pedantísOPS periclitantíssima #MaratonaCannes, meu segundo filme selecionado foi Flores Partidas, de Jim Jarmusch, que nesse ano concorre com um filme de vampiros com a Tilda Swinton.

bolada

bolada

Mas estou aqui para falar sobre esse Road Movie cômico-dramático (no momento, voltando casas no jogo da vida por tamanha pedância) que é Flores Partidas. O filme trata de Don Johnston (que inicia o filme assistindo um filme sobre Don Juan e diversas mulheres brigando pelo amor do cara), muito galã, rapaz de muitas mulheres. Ele recebe uma carta rosa, datilografada e anônima avisando que tem um filho de 19 anos. Com o incentivo de seu melhor amigo meio pancado e o oposto do que é Don, o protagonista vai à procura de seu filho.

brokflow

Flores Partidas é típico todo road movie, no qual, na viagem, o protagonista acaba encontrando auto-conhecimento. O diferencial deste é que Don não se interessa por isso, é bastante satisfeito com sua infelicidade. Jarmusch escala um elenco bastante massa para seu filme, porém não o aproveitou tão bem assim, começando com Julie Delpy e Tilda Swinton fazendo figuração (ONDE JÁ SE VIU ISSO GENTE???????????); Sharon Stone e Alexis Dziena sendo piranhas e Jeffrey Wright sendo a Janeane Garofalo do século XXI. Porém, nem todos são desperdícios: Jessica Lange é ótima no que sua personagem propõe. Bill Murray mata a pau, o cara é a infelicidade, o desinteresse e o cansaço em tela, está escrito em sua testa essas definições.

devastada

devastada

O filme é frustrante, porém o intuito do filme é esse, ou seja, o filme funcionou? Sim, mas funcionou tão bem que a frustração foi muito grande e se transformou num af.

NOTA LEANDRO FERREIRA: 7

Alexandre Alves: 8,5
Felipe Rocha: 9,5
Tiago Lipka: 8
Wallysson Soares: 8

Média Claire Danes do Shitchat: 8,2claire 7

3 respostas em “Flores Partidas

  1. fiquei apaixonado pq cada uma das cinco mulheres meio que representam um ~estágio~ diferente de uma relação: sexo, amor, desgaste, ódio e morte. sem contar q entre o ódio e a morte ele encontra a mulher lá, q seria, sei lá, uma lembrança da juventude e de uma coisa q ele não vai ter mais, sei lá viajei agora.

    e aí tem o finalzinho ❤

  2. Na minha modestíssima opinião, filme maravilhoso. Não tinha pensado nas fases do amor e suas mulheres. Adoro Jim Jarmusch. E, a respeito das figurações… acho que não é bem isso. Elas, as mulheres, foram tão passageiras na vida de Don que, agora, não poderia ser de outro modo. Ruth Fisher está ótima, mesmo, mas ainda prefiro a ira de Tilda.
    Abs.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s