Amantes

vlcsnap-2013-05-17-00h55m24s226“You deserve to be loved”
(Two Lovers, 2008, Dir. James Gray)

A #MaratonaCannes do blog segue com James Gray, que está nesse ano em no festival com Imigrants, mas o diretor já esteve antes com três filmes, inclusive, Amantes, a bola da vez. O filme é inspirado no conto White Nights de Dostoievski, aquele autor russo que as entendidas adoram fingir que conhecem, e também conhecido por ter sido o suposto último filme em que Joaquin Phoenix faria antes de se aposentar.

Amantes começa com o protagonista Leonard Kraditor, interpretado por Phoenix, buscando a fuga no suicídio – e pelo comentário da mãe, o público descobre que não era a primeira vez -, mas sem sucesso. Se jogando no mar para se arrepender depois, de cara o espectador percebe que é na morte que Leonard encontra vida: uma temática que será abordada mais de uma vez no filme.

vlcsnap-2013-05-17-00h52m50s223Retornando para casa após a tentativa falha de suicídio, Leonard é avisado pela mãe, Ruth (Isabella Rossellini) que eles receberiam para jantar amigos do pai, Reuben (Moni Moshonov); e é no jantar que o personagem de Phoenix é apresentado aos Cohen, entre eles, a filha Sandra (Vinessa Shaw), solteira, da mesma idade aproximadamente. É claro que tudo é uma armação para que o casal se encontre, e até que Leonard se interessa, mas o Vertical Horizon explica por que não explodem as faíscas aqui.

vlcsnap-2013-05-17-00h54m37s7Porém, no dia seguinte, Leonard conhece Michelle (Gwyneth Paltrow), a nova vizinha, e todo o encantamento que não sentiu pela primeira, ele sentiu pela segunda, e Britney explica os motivos aqui. Mesmo sem afastar Sandra de vez, talvez por não querer decepcionar os pais, talvez por vaidade (pois é claro que a moça está interessada), Leonard passa a trocar mensagens e a sair com Michelle. Ela é livre, tem um
relacionamento com um homem casado e está morando num bairro afastado do agito da cidade pelas circunstâncias, enquanto que Leonard está preso à sua família e a um emprego que o sufoca. É difícil ele não se entregar à fantasia de ter um relacionamento com uma mulher tão “fucked-up” quanto ele. Mas, más notícias, Leonard, você foi friendzoned e é só o irmão pra Michelle.

af, pelamordedeus, parem com isso de friendzone

af, pelamordedeus, parem com isso de friendzone

Aí Leonard procura o porto seguro que é Sandra, e James Gray utiliza de forma crocante as fotografias que o protagonista tira como forma de marcar a passagem de tempo e o relacionamento dos dois. E é interessante observar como a vida familiar toma conta até de uma das poucas coisas que dava prazer a Leonard: as fotos, que antes mostravam a vida urbana, agora mostram pessoas. Mas lá vem a tempestade, e durante o bar mitzvah do irmão de Sandra, Leonard recebe uma ligação de Michelle, e o protagonista está novamente dividido.

James Gray passa as quase duas horas desenvolvendo essa temática da vida em pausa. Leonard não está dividido entre Sandra, a que o ama e quer cuidar dele, e Michelle, a que o desafia e provoca. Ele também está dividido entre viver ou permanecer sufocado, se jogar no mar ou continuar trabalhando na empresa do pai. Resumir o filme a escolhas amorosas é limitar um filme que faz um estudo minucioso de um personagem – inclusive, não há cena sem a presença de Leonard. O final é o encerramento perfeito, pois não poderia haver solução mais egoísta nem enquadramento mais irônico.

vlcsnap-2013-05-17-00h51m59s180Amantes valeria a pena apenas pela excelente condução de James Gray, que conduz bem o espectador ao clima do filme. Os jogos de escuro e claro que o diretor faz com a câmera, como na cena do encontro de Michelle e Leonard, são uma efetiva forma de criar expectativa. Porém, não basta o diretor ser bom, ele tem um elenco que se entrega aos personagens. Até Gwyneth Paltrow convence como uma mulher vidaloka, e mostrando que sabe atuar quando tem um papel de verdade, ao contrário de outras atuações da moça. Vinessa Shaw também se destaca como a um tiquinho de sexy sem jamais ser vulgar Sandra, sempre contida e jamais indo além do esperado como a filha séria e certinha. Isabella Rossellini é sutil na medida como a mãe de Leonard (será que o Ross ainda colocaria ela no top 5 dele?). Joaquin Phoenix apenas cumpre todas as expectativas que poderíamos ter com sua atuação, e domina o filme. Fosse outro ator a interpretar Leonard, e o personagem não teria toda a força que tem, pois Phoenix é perfeito em mostrar as inseguranças e insatisfações do personagem. Ainda bem que a aposentadoria foi apenas um surto, e ele voltou depois para fazer O Mestre.

Abordando temáticas como a família e decisões amorosas de pano de fundo para o dilema existencialista do protagonista, Amantes nunca cai no superficial ou no pedante. Algumas metáforas até podem ser óbvias, mas são utilizadas de forma a levar respostas ao espectador, pois o objetivo de Gray é analisar Leonard, e ele é eficiente na execução. Amantes foi o terceiro filme de James Gray a aparecer em Cannes, e agora com mais marcando presença no festival, o diretor não precisa provar mais nada.

NOTA MARCELLE MACHADO: DÉEEEEZ

Felipe Rocha: 8
Tiago Lepeka: 10
Wallysson Soares: 8,5

Média Claire Danes do Shitchat: 9,1

claire de burca

2 respostas em “Amantes

  1. Maravilhouso texto, maravilhouso filme, com cena final belíssima. Saindo daqui pra procurar o texto do Dostoievski, e esfregar minha pedância na cara das inimigas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s