Atrizes

i22wz9pe8qh2epqw
(Actrices, 2007, Dir. Valeria Bruni Tedeschi)

Atrizes é o segundo filme da atriz Valeria Bruni Tedeschi na direção (além disso, ela atua e é responsável pelo roteiro) e, sendo uma atriz, inclusive bastante conhecida do cinema europeu, Tedeschi transfere a dica do “escreva sobre o que conhece” para o cinema e faz um longa cujo pano de fundo é uma peça de teatro.

Mas não apenas o teatro, o foco do filme é a protagonista Marcelline. Perto dos quarenta, ela tem a mãe (Marisa Borini, mãe de Tedeschi na vida real) opinando em sua vida e a lembrando que ainda é solteira; tem que lidar com as pressões do diretor (Mathieu Amalric), que não está satisfeito com seu trabalho na adaptação de A Month in the Country; e trava uma espécie de guerra fria – misturada com inveja – do teatro com sua ex-colega de palco e agora assistente do diretor, Nathalie (Noémie Lvovsky). No meio de tudo isso, o que Marcelline quer é um filho, mas na verdade ela está no meio de uma crise pessoal.

if27jwfh0a1lfi7aMarcelline está perdida, à mercê dos outros ao seu redor. Há um vazio dentro dela que não foi preenchido pela fama – tanto que ela implora à ícones religiosos que lhe dêem um filho em troca de seu sucesso -, e ela tenta preencher este vazio justamente com uma criança. Mas, na verdade, a protagonista não se conhece o bastante, nem conhece o mundo o bastante, e é isso que a impede de se entregar à personagem que tem que interpretar. O que Marcelline busca é um retrocesso: desde os devaneios com o ex-amante que morreu, com o pai, a estar na piscina juntamente com as crianças, ela não busca o controle de sua vida, mas que os outros a controlem. E sempre que surge oportunidade para ela segurar as rédeas, ela foge.

i5p5mrvmie7dvripParalelo à trama da protagonista, o elenco de apoio tem seu momento para roubar os holofotes. Todos os coadjuvantes tem espaço, como o jovem ator e galã Eric, interpretado por Louis Garrel, que tem uma paixonite pela protagonista, e o já citado Denis, diretor da peça. Porém, quem mais se aproveita disso é Noémie Lvovsky como Nathalie, a rival de Marcelline. A protagonista a inveja por ter o marido, o filho, e uma carreira, enquanto que a assistente inveja a atriz pelo seu trabalho e fama. No entanto, a personagem de Lvovsky ganha espaço à medida que seu relacionamento com Denis é desenvolvido.

a cara de felipe orrorocha vendo este filme

a cara de felipe orrorocha vendo este filme

O roteiro se divide entre mostrar a realidade e os delírios de Marcelline, e aí que está o grande problema. Fica claro que a protagonista é instável, mas a insistência na ênfase disso atrapalha o ritmo, e a conclusão de algumas tramas é apressada. No entanto, como diretora, Valeria Bruni Tedeschi capta boas imagens, como a cena dos atores confraternizando ao som de I Will Survive (que poderia ser a melhor cena do filme, mas por quê tão longa?), ou as cenas de Marcelline dialogando com Natalia Petrovna (Valeria Golino) nos bastidores do teatro. Mas, de forma geral, o resultado é satisfatório. Tedeschi soube transportar de forma competente uma história que até poderia ser mais interessante, mas não deixa de merecer a atenção.

NOTA MARCELLE MACHADO: 8,0

Felipe Rocha: 3,0
Tago Lipka: 7,5

Média Claire Danes do ShitChat: 6,16, Clér tem umas ideiazinhas pra Marcelline preencher o vazio dela, não é, Claire?

claire

6 respostas em “Atrizes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s