O Homem das Sombras

ohomemdassombras

(The Tall Man, Dir. Pascal Laugier – 2012)

Está sendo vendido como filme de terror, tem cara de filme de terror genérico, e não é nem uma coisa nem outra. Começa como suspense, mas termina como um drama indefinido, esquisito. Tem um início muito bom. Depois, tem uma sequência de reviravoltas interessantes, com os furos de sempre, e apesar de acabar se revelando um filme muito mais ambicioso do que parecia (em temática e narrativa), também perde completamente a mão no ritmo – e a sensação de que o clímax estava na metade da história não ajuda em nada.

Quatro anos depois de ter dirigido o ótimo Mártires (um baita terror que merece ser mais visto), Pascal Laugier conta em O Homem das Sombras a história de uma pequena e pobre cidade no interior dos Estados Unidos em que o desaparecimento de crianças é tão frequente, que surge até a lenda do “Homem Alto”, que seria o responsável pelos sequestros. Então surge um detetive do FBI pra investigar o caso, enquanto acompanhamos a enfermeira interpretada por Jessica Biel, que acaba sendo mais uma vítima do tal sequestrador. Uma pequena pausa: Jessica Biel enfermeira.

Continuando.

O filme começa bem – aliás muito bem, a sequência do parto no início é ótima – e todo o primeiro ato é eficiente, tenso e bem conduzido. Então começa a sequência de reviravoltas, e aí que o bicho pega.

calma, foi só maneira de dizer, não tem bicho

calma, foi só maneira de dizer, não tem bicho

Quando descobrimos qual a verdadeira história que estamos acompanhando, o filme se torna admirável pela idéia, quando acaba se assemelhando tematicamente a um determinado filme muito amado pelo Blog (mesmo forçando a barra nos dilemas que apresenta). Mas a execução é falha demais e O Homem das Sombras se torna arrastado, e o roteiro, escrito pelo próprio diretor, se perde completamente no seu trecho final. Na última cena, quando o filme confronta o espectador com uma pergunta, o impacto é diminuído consideravelmente pela sensação de que algo ali no meio deu errado.

Outro problema deve ser a premissa: eu consigo acreditar em uma cidade com tantos desaparecimentos de criança que é ignorada pelo governo por ser um local de extrema pobreza – desde que não sejam feitos 341314384 matérias de TV e documentários sobre os casos, como acaba aparecendo logo no início. Além disso, esse é um daqueles filmes que pedem pra ser odiados e esquecidos, já que como disse no início, ele é tudo menos um filme de terror. Não incomodaria tanto se conseguisse ao menos manter algum suspense na segunda metade da história.

ohomemdassombras3

Visualmente é um filme bonitinho, correto, as atuações são decentes – só Jessica Biel e a jovem Jodelle Ferland conseguem se destacar em alguns momentos. Aliás, bom rever Jodelle Ferland, depois de conhecê-la no maravilhoso (e completamente deixado de lado) Contraponto, de Terry Gilliam.

Então, para concluir essa crítica com algo construtivo: bora assistir Contraponto, galera.

Tideland_Poster_70x100.indd

Maneiro <333

NOTA TIAGO LIPKA: 6

Ralzinho Carvalho: 8,5

MÉDIA CLAIRE DANES DO SHITCHAT: 7,25

tumblr_mcll13C71o1rjfsoao1_500

Uma resposta em “O Homem das Sombras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s