Maratona Kubrick

stanley-kubrick

Bom dia, faces. Hoje é um dia especial para o Blog. Nesta ensolarada quarta-feira, 06 de março de 2013, o Blog do Shitchat homenageará com uma maratona aquele que foi eleito o maior diretor de cinema de todos os tempos pela associação Blog do Shitchat: Stanley Kubrick. Hoje e amanhã, aniversário de 14 anos da morte do cara, os funcionários farão críticas salivantes de todos os filmes da carreira do velho. Mas se você for meio lesado, certamente está se perguntando: quem diabo é Stanley Kubrick?

Então, amores, Stanley de Oliveira Kubrick nasceu em 26 de julho de 1928 em Nova York, nos EUA, mas foda-se. Isso aqui não é um resumo da vida do cara, se você quiser ler isto você abra a página dele na Wikipedia ou faça como papai e mamãe e compre um livro. O que interessa para nós é que lá na puberdade de Stanlynho ele ganhou uma câmera fotográfica e poucos anos depois viraria fotógrafo profissional. Daí o velho subiu na vida e filmou três curta-documentários: Day of the Fight, Flying Padre e The Seafarers. Ao mesmo tempo, conseguiu financiamento para seu primeiro longa de ficção: Medo e Desejo.

O negócio é que Medo e Desejo meio que é uma bosta (falaremos dele em #breve), então Kubrick ficou putaço da vida. Inclusive boatos de que ele passou metade da vida sendo um gênio e a outra metade evitando que as pessoas assistissem a Medo e Desejo. Outras pessoas podiam seguir a dica e fazer isso praticamente com todos os seus filmes.

só fera

só fera

Mesmo assim o velho, que nessa época aí tinha seus 20 e poucos anos, não desistiu. Seus dois próximos filmes, A Morte Passou Perto e O Grande Golpe receberam críticas muito mais positivas e abriram caminho para sua primeira grande obra: Glória Feita de Sangue, em 1957, até hoje considerado um dos maiores clássicos do cinema.

Dali ele foi convidado por Kirk Douglas, na época jovem com apenas 288 anos, para substituir Anthony Mann em Spartacus. Kubrick não gostou do roteiro daquela merda e achou que a galera tava fazendo tudo errado. Ele foi lá e fez o que podia pra salvar o filme, mandou o diretor de fotografia sentar no cantinho e não fazer nada e ganhou um Oscar pro cara. No final, até que Spartacus é legal, mas Kubrickão morreu dizendo que o roteiro era meio cu.

O próximo projeto dele seria A Face Oculta, mas ele acabou não dirigindo porque Marlon Brando era uma diva e Kubrick não gosta de divas. Aí ele foi lá e fez Lolita, mesmo com censura e os caralho. E ele gostou tanto do Peter Sellers que chamou ele pra interpretar três personagens diferentes em seu filme seguinte: Dr. Fantástico.

stanley-kubrick-autoretrato

E aí foi só porrada: 2001 – Uma Odisseia no Espaço (1968), Laranja Mecânica (1971), Barry Lyndon (1975) e O Iluminado (1981). Inclusive, O Iluminado recebeu muitas pirocadas de críticos pau no cu tipo a gente e Kubrick foi até indicado a um Framboesa de Ouro de pior diretor, o que leva o Shitchat a se perguntar WTF está errado com este mundo??

Depois disso, Kubrick ainda dirigiu outros dois filmes: Nascido Para Matar (1987) e De Olhos Bem Fechados (1999). Ele se preparava para seu próximo projeto, AI – Inteligência Artificial, quando sofreu um ataque de s2 e morreu, deixando para trás uma carreira foda, 13 deliciosos filmes, nove fãs dentro do Shitchat e um filme inacabado prontinho pra ser cagado por Steven Spielberg.

Então agora o Shitchete começa suas saborosíssimas críticas a todos os filmes do Stanlão. Começaremos pelos três curtas, os quais basicamente ninguém viu e ninguém liga muito. Considerando que nenhum deles é grandes coisa, a gente até entende, mas é legal ver o início da carreira daquele que seria o maior fodão de todos. Chamo ao palco a Shelley Duvall do Shitchat, Tiago Lipka, para me ajudar com pequenos comentários sobre os docs.

The Flying Padre (1951)

theflyingpadre

Tiago Lipka: Sem dúvida, o melhor dos três curtas. Conta uma história simples (até bobinha), mas Kubrick já demonstra um bom domínio da narrativa, e se a parte técnica de seus dois trabalhos anteriores já era interessante, aqui o nível já sobe consideravelmente. Nota: 8.
Felipe Rocha: Apenas OK. O plano final do padre dando tchauzinho para a câmera que se afasta é bem legal e Kubrick faz outras trequinhas que também são legais, mas não me diz muita coisa. Nota: 7,5.

Day of the Fight (1951)

dayofthefight

Tiago Lipka: Demora um tempo considerável até começar a contar a história de vez, e quando chega na história ela é conduzida de uma maneira um pouco estranha. Apesar desse grande “apesar”, é um trabalho interessante, especialmente pela montagem que mistura bem cenas de arquivo com as filmadas por Kubrick (técnica que ele voltaria a usar, com muito mais sucesso, em O Grande Golpe). Nota: 6,5.
Felipe Rocha: Esse sim. Meu favorito dos três. Quase esqueço que é um documentário. Kubrick conduz com perfeição as cenas que antecedem à luta e faz o possível e o impossível para criar um suspense. Nota: 8,5.

The Seafarers (1953)

theseafarers

Tiago Lipka: Menos um curta e mais um video institucional. Eu aconselharia um novo drinking game: uma dose toda vez que “Seafarers” ou “SIU” fosse dito, mas temo que isso causaria comas alcólicos aos queridos leitores. Porém, vale a pena conferir o senso estético já apurado de Kubrick, especialmente nos movimentos de câmera. Nota: 4.
Felipe Rocha: Primeiro filme colorido do Kubrick (o próximo seria Spartacus sete anos depois), porém bem ruim. Nem sei se dá pra chamar de cinema. Entretanto, tudo vale a pena quando Kubrick faz aquele gozante travelling pela cantina. Até parei de prestar atenção na narração – que, aliás, é uma porcaria, então não perdi muita coisa. Nota: 5.

Stanley-Kubrick2

Agora fica ligadinho aqui no Blog pois nos próximos dois dias teremos uma avalanche de textos para comemorar a existência deste velho do caralho. Obrigado.

ACESSO RÁPIDO:
De Olhos Bem Fechados
Nascido Para Matar
O Iluminado
Barry Lyndon
Laranja Mecânica
2001: Uma Odisséia no Espaço
Dr. Fantástico
Lolita
Spartacus
Glória Feita de Sangue
O Grande Golpe
A Morte Passou por Perto
Medo e Desejo

3 respostas em “Maratona Kubrick

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s