Frankenweenie

franky

(Frankenweenie, Dir. Tim Burton)

“Eles gostam do que a ciência lhes dá, mas não das perguntas que a ciência faz.”

Pequena historinha pra vocês: esse texto era pra ter sido publicado umas duas semanas atrás, mas eu enrolei o máximo que pude e ele só está indo ao ar nesta data porque não dá pra confiar que certos funcionários desta empresa “Shitchat” farão sua parte para não haver buracos. Caso contrário, eu enrolaria ainda mais. E o motivo é muito simples: EU. TENHO. UMA. PREGUIÇA. DO. TIM. BURTON. QUE. VOCÊS. NÃO. TÊM. NOÇÃO.

Não me entenda mal, eu gosto de alguns filmes dele. Para Beetlejuice, por exemplo, eu dou cinco estrelinhas e um Chocolícia. Edward Mãos de Tesoura é um filme bem decente. Peixe Grande eu (meio que) gosto. Também gosto de A Noiva Cadáver. E – segura a periquita – acho Sweeney Todd foda. (Af, ultrapassei o limite considerado saudável em relação a curtir filmes do Tim Burton). Mas mesmo gostando desses, eu não consigo não ter aquele preconceitosinho delícia quando vou ver alguma coisa dele.

AI MORRE

AI MORRE

E então eu fui ver esse Frankenweenie, que é basicamente uma versão de 1 hora e 30 minutos de um curta de 1984 do próprio Burton. Antes que você comece a me xingar nos comentários, dê-me a chance de explicar os motivos que me levam a detestar esta versão longa. Antes mesmo de assistir ao filme eu já lia os comentários do tipo “é o filme mais sombrio do diretor”. Vadia, #SEORIENTA. Primeiro que todo filme que ele faz é sempre “o mais sombrio” etc. Segundo que Franky (apelido carinhoso) é apenas uma desculpa em 90 minutos para o Tim Burton tentar fazer referência a todos os filmes de terror que ele viu na puberdade lá nos anos 40.

Algumas dessas referências funcionam como homenagens e são bem-vindas, como por exemplo, o nome de quase todos os personagens, desde Elsa Van Helsing até a tartaruga Shelley, que leva o nome da autora de “Frankenstein”. Outra boa menção às coisas assustadoras da história do cinema foi a participação de certa velha que as gay adora.

CHER!!!!!!!!

CHER!!!!!!!!

No entanto, como já é comum na carreira do diretor, ele pesa a mão. A gente perdoa o fato de que basicamente Frankenweenie é um remake de Frankenstein, só que com um cachorro, mas aí o nome do protagonista é… Frankenstein. Esse é o tipo de coisa que ultrapassa o limite do bom senso e te tira do filme. Sutileza não é o forte desse Tim.

Nota-se

Nota-se

Outra coisa importante é que você precisa fazer muitas concessões se quiser aproveitar o filme. E eu não estou falando de comprar a ideia de que a ressurreição do cachorro aconteceu porque o Victor ~fez de coração~ enquanto que nos outros deu merda porque as crianças tinham motivos safados. Isso é fácil. Difícil é você acreditar que um professor de ciências, aparentemente fodão, seria desmentido por uma criancinha retardada no meio da aula e ficaria quieto.

Até porque a melhor cena (na verdade, a única boa) do filme envolve justamente o cavalo do professor de ciências rodando a bahiana ao ser confrontado por pais ignorantes na reunião. Ali temos um raro momento no qual Tim Burton sai de dentro de sua bolha e consegue passar um pouco de sensibilidade. Seja na falta de conhecimento dos pais dos alunos ao questionar as ações do professor, na falta de noção do professor ao expor sua opinião ou na frustração dos pais de Victor, Tim Burton acertou em cheio e quase me fez ter esperanças no resto do filme. Aí na cena seguinte temos a frase “as pessoas pensam que a ciência está aqui (apontando pro cérebro), mas ela também está aqui (aponta pro coração)”, e após aquele bom giro de olho estilo Liz Lemon voltei ao normal.

E ainda bem que eu não me deixei enganar por uma cena boa, já que o terceiro ato consegue ser ainda mais fraco. Os bichos ressuscitados saem atacando a cidade, numa mistura de Godzilla com Gremlins com sei lá mais o que passou na cabeça desse velho. É tudo uma bagunça e no fim o cachorro acaba morrendo de novo. E sendo ressuscitado mais uma vez.

kjllkj

se era pra misturar coisas aleatórias, podiam pelo menos ter trocado raios por ❤ esferinhas do dragão ❤

Tem muito mais coisa errada com esse filme. Ele termina sem uma conclusão decente para muitas coisas que nos são apresentadas no início, como o hobby do Victor em fazer cinema (esquecido após cinco minutos) ou o gato que caga previsões (wtf). Quanto aos personagens, somente Victor e o cachorro funcionam, e todos os outros são usados mais como enfeite do que como personagens – pra que serve Elsa Van Helsing mesmo? Qual é a do prefeito vilão?

Enfim, se você for uma criança de uns sete ou oito anos, você provavelmente não vai se importar com absolutamente nada do que foi dito neste texto e deve curtir Frankenweenie. No entanto, caso você realmente seja uma criança de uns sete ou oito anos, você não deve entender nenhuma das referências e todos os esforços do Tim Burton foram em vão.

Agora sim pode começar a xingar nos comentários.

NOTA FELIPE ROCHA: 2,0

Marcelle Machado: 7,5
Tiago Lipka: 4,0

MÉDIA CLAIRE DANES DO SHITCHAT: 4,5 – Querendo esfaquear pessoas depois de ver essa bosta de filme.

13 respostas em “Frankenweenie

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s